A Luta pela Paz utiliza boxe e artes marciais combinados com educação e desenvolvimento pessoal para desenvolver o potencial de jovens em comunidades que sofrem com o crime e violência

Sobre nós

No Brasil, a Luta pela Paz atua no Complexo da Maré, considerado um dos maiores conjunto de favelas da cidade do Rio de Janeiro. São 800 mil m2 divididos em 17 comunidades – Baixa do Sapateiro, Marcílio Dias, Morro do Timbau, Nova Holanda, Parque Maré, Parque União, Praia de Ramos, Roquete Pinto, Rubens Vaz, Nova Maré, Conjunto Pinheiros, Conjunto Novo Pinheiro (Salsa e Merengue), Bento Ribeiro Dantas, Conjunto Esperança, Vila do Pinheiro e Vila do João.

O Complexo abriga atualmente cerca de 132 mil habitantes (dados do CEASM de 2011) – mais da metade, crianças, adolescentes e jovens. Marcada por seus altos níveis de pobreza, exclusão econômica e social e pela oferta escassa de serviços essenciais, a Maré sofre com a falta de opções e ainda com o envolvimento da sua população em situações de violência, crime e drogas. Três diferentes facções do tráfico dominam a região há anos, expondo os jovens a confrontos quase diários entre si e com policiais.

Os dados mais recentes apontam que, somente no período de 1998-2008, cerca de 200 mil jovens de 15 a 24 anos foram mortos (90% por armas de fogo) em todo o Brasil – 30 mil deles apenas na cidade do Rio de Janeiro. O Censo IBGE de 2010 registra, ao longo do ano de 2010, a morte de 80 jovens no Complexo da Maré. E é neste ambiente de alta exposição do público jovem à violência que a Luta pela Paz inicia seus trabalhos em 2000, buscando mudar, com suas atividades, o quadro de possibilidade, e fazendo com que jovens de toda a Maré tenham acesso a outras oportunidades e futuros.

A sede da Luta pela Paz no Rio de Janeiro fica na comunidade de Nova Holanda, em um prédio de três andares com áreas destinadas à prática de esportes, salas de aula e de informática. Uma grade inteligente e ampla de horários permite o uso múltiplo e compartilhado deste espaço, que ainda conta com acessibilidade para pessoas com necessidades especiais e acesso gratuito à rede rede wifi. Além disso, desde 2010, dois polos localizados nas comunidades de Marcílio Dias e de Baixa do Sapateiro replicam a metodologia aplicada na sede e difundem o projeto para novos horizontes dentro do complexo de favelas.

Em novembro de 2007 a academia de Londres da Luta pela Paz foi estabelecida no bairro de Newham, Leste de Londres. Newham foi escolhido porque, em 2007, crimes envolvendo armas afetavam coletivamente os jovens mais que em qualquer outra área da cidade. A equipe de reabilitação de jovens da região também teve um registro de casos 52% acima da média do número registrado em outros bairros de Londres. Além disso, havia a presença de uma cultura de gangues problemática, fazendo com que mais jovens se envolvessem com o crime ou se tornassem vítimas da violência.

Em janeiro de 2012, 2115 jovens já tinham se juntado à academia em Londres desde a sua inauguração. A academia da Luta pela Paz em Londres oferece suas atividades e serviços parajovens entre 7 e 25 anos, usando a mesma metodologia de Cinco Pilares do Rio de Janeiro: boxe a artes marciais combinadas com educação, serviços de suporte, carreira e aconselhamento e liderança juvenil, todos perpassados pelo desenvolvimento pessoal.

A meta da Luta pela Paz é chegar aos jovens de mais difícil acesso. Aqueles mais afetados pelo envolvimento com o crime, gangues e violência; ex-infratores; aqueles fora do sistema de educação e trabalho. Muitos jovens chegam à academia de Londres pela propaganda boca a boca. Outros são abordados na rua, pelo trabalho em escolas e encaminhamentos de outras agências, como a equipe de reabilitação de jovens. A Luta pela Paz é aberta a todos os jovens de comunidades locais e outros bairros de Londres, independentemente de background, o que condiz com o valor de “abraço” a todos da instituição.